22.7.17

Dose mensal de loucura

Estou no quarto ciclo sem tomar anticoncepcional, depois de quase dez anos usando continuamente. Há um movimento cada vez maior de mulheres abolindo as pílulas, por medo dos efeitos colaterais ou por vontade de investir em outros métodos, mas, no meu caso, foi uma simples questão de esquecimento. Como não me lembrei de comprar uma cartela nova, aproveitei a oportunidade para ver como o meu corpo reagiria.

Eu sempre sofri com cólicas que me deixavam de cama, fluxo bem intenso e uma TPM louca, o que acabou sendo um dos principais motivos para continuar usando anticoncepcional, mesmo nas épocas em que eu estava sexualmente inativa. Assim fui me acostumando, testando marcas diferentes até encontrar a que funcionava melhor para mim, concluindo que os prós eram maiores que os contras. Meu ciclo se tornou programado, minha TPM era mínima, as cólicas sumiram da minha vida, nunca mais tive anemia. 

Infelizmente, há uns dois anos comecei a ter muitas crises de enxaqueca no período menstrual. Às vezes duravam um dia, três ou a semana inteira. Às vezes era apenas uma dor tolerável, noutras era uma crise completa, com aura e vômitos, o que acabou me incomodando bastante e me fazendo refém de remédios que me colocavam para dormir (fato triste: sou alérgica a uma penca de medicamentos, então quando sinto muita dor, uso um relaxante muscular que me faz dormir umas quinze horas seguidas). 

Numa das minhas consultas com a neurologista questionei se o anticoncepcional estava piorando minha enxaqueca, mas ela somente disse que as dosagens das pílulas atuais eram muito baixas e que provavelmente não estavam interferindo. O fato é que depois de pausar a pílula, tanto a frequência quanto a intensidade das minhas enxaquecas diminuíram; as minhas cólicas até agora estão suportáveis, meu fluxo está moderado, minha libido está incrível, porém, meu corpo está fora de controle. 

Sinto que a minha pele está uma bagunça, fico com retenção de líquido, tenho compulsão por doces feat. comida gordurosa, minha menstruação chega em qualquer dia da semana e não sei quando começa ou termina uma TPM. Vivo numa gangorra entre estar tagarela e sentimental, logo em seguida irritada, depois deprimida e com a autoestima péssima.

Sendo bem sincera? Admiro quem consegue viver bem sem pílula, mas não sou nenhuma ativista radical. Cada um reage de uma maneira diferente, sabe os métodos que funcionam melhor para si, sabe o que melhora sua qualidade de vida ou não. Para mim, as pílulas traziam benefícios e por isso não sei se estou pronta para fazer uma pausa definitiva. Ter novamente crises fortes de enxaqueca é algo que me assusta, mas estou esperançosa de que minha ginecologista encontrará uma solução que seja confortável para mim e segura para o meu corpo.

Enquanto isso, habemus paciência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olar :)